Seminário promovido pela Cooperu debate coleta seletiva

1º Seminário – Gestão da Coleta Seletiva e Sustentabilidade reúne representantes da prefeitura, catadores de materiais recicláveis, professores e estudantes. Cerca de 150 pessoas participaram da iniciativa promovida pela Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Uberaba (Cooperu), na última quinta-feira (5).

O evento teve com sede o Auditório Safira da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Inicialmente a professora da UFTM e doutora, Marina Cardoso apresentou os “Indicadores de Sustentabilidade da Coleta Seletiva das Organizações de Catadores”. A professora explicou que a UFTM através do projeto de extensão “Educar para Reciclar” tem prestado um serviço de assessoria para Cooperu.

“Nosso propósito é contribuir com a organização dos catadores e ajudar o poder público na implantação da coleta seletiva, tendo em vista o Plano Municipal de Resíduos Sólidos”, ressalta. Para isso, Marina conta que os envolvidos no projeto tiveram acesso à um manual lançado em 2017, pela Universidade de São Paulo (USP).

Posteriormente, a professora iniciou a mesa-redonda com a proposta de discutir a temática “Gestão da Coleta Seletiva em Uberaba”, que contou com a participação do diretor presidente do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (INSEA) e assessor do Movimento Nacional dos Catadores de Recicláveis (MNCR), Luciano Marcos, do também representante do MNCR, Gilberto Chagas e do presidente da COOPERU, José Eustáquio de Oliveira.

Também estiveram presentes o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Messias, a gerente do Programa de Educação Ambiental para Coleta Seletiva em Uberaba, Letícia Rezende Giani e o secretário de serviços urbanos, Fábio Apolinário.

Importância da Reciclagem

Na ocasião o diretor presidente do Insea, Luciano Marcos, destacou que a gestão de resíduos é uma tarefa permanente para se debater e pensar em soluções conjuntas. Ele acredita que a realização de um seminário, tratando sobre o assunto, tem um significado importante para Uberaba e todas as cidades do Triângulo Mineiro e no entorno. O diretor aproveitou para falar sobre a importância da reciclagem e dos catadores.

“Nós do Insea acreditamos que a reciclagem é a principal tecnologia para gestão dos resíduos. Defendemos o modelo de reciclagem inclusiva e que neste processo os catadores são os principais protagonistas”, evidencia Luciano. De acordo com o diretor, estudos comprovam que não há melhor processo de eficiência que o trabalho dos catadores.

No mundo há 15 milhões de catadores, sendo que 4 milhões estão na América Latina e 1 milhão no Brasil, destes 20 mil vivem em Minas Gerais. Diante disso, Luciano que também é assessor do Movimento Nacional dos Catadores falou sobre a importância dos postos de trabalho. “Precisamos enxergar as cooperativas como um grande aparelho social, assim passaremos a perceber as histórias de vida e a importância deste espaço na garantia da cidadania”.

Luciano apresentou um panorama nacional ao expor o mapa do Brasil demarcado com os municípios que possuem a coleta seletiva. Posteriormente, ele criticou a conduta de empresas na produção desenfreada de embalagens, que fazem aumentar a geração de resíduos. O diretor também chamou atenção da população na importância de se conscientizar sobre o descarte correto.

Questão de educação

O secretário municipal de Meio Ambiente de Uberaba, Carlos Messias, em sua participação na mesa-redonda anunciou que a Prefeitura está trabalhando para aplicação de um projeto, entre as secretarias de Meio Ambiente e Educação. Trata-se de uma iniciativa para levar aos alunos da rede municipal. O intuito é formar cidadão conscientes que sejam multiplicadores do conceito de sustentabilidade e cuidado com o meio ambiente. Em sua fala o secretário enalteceu o papel dos educadores e falou da responsabilidade que os pais e responsáveis devem ter dando bons exemplos para criança. “Uma das profissões mais importantes é a do professor, principalmente do ensino de base. São heróis e heroínas que trabalham com os filhos dos outros. Muitas vezes aquilo que é ensinado em sala de aula não é reforçado em casa. Os filhos acabam seguindo aquilo que os pais fazem”, opina Carlos.

Coleta em Uberaba

Um dos pontos altos da mesa-redonda foi a apresentação do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Uberaba pela gerente do Programa de Educação Ambiental para Coleta Seletiva em Uberaba, Letícia Rezende Giani. Ela destacou o objetivo da implantação e a importância para população uberabense.

“O projeto será lançado em maio, e no seminário apresentamos a logística do que será feito. Uma ação com a parceria da Cooperu, Instituto Agronelli, instituições de ensino superior, entre outros. Nossa proposta é implantar esse programa em todos os bairros, com ações de conscientização com a população de Uberaba sobre a coleta seletiva e como destinar resíduos sólidos no município”, explica Letícia.